sábado, 17 de junho de 2017

Duas garotas romanticas

"Les demoiselles de Rochefort", de Jacques Demy (1967) Clássico romântico Musical de um dos diretores franceses mais subestimamos na França, muito por conta da perseguição artística que os Cineastas da Nouvelle Vague faziam em relação ao seu cinema escapista, influenciado pelos musicais de Hollywood. Há 3 anos atras, Demy havia ganho a Palma de Ouro em Cannes por outro Musical, "Os guarda chuvas do amor". Em 1967, ele trabalha de novo com Catherine Deneuve, dessa vez em parceria com sua Irma, Françoise Dorleac. Elas interpretam as irmãs gêmeas Delphine e Solange, filhas de Yvette, dona de um restaurante em Rochefort. As irmãs são apaixonadas por música: uma é professora de ballet e a outra compositora. Elas sonham com o amor ideal. Outros personagens surgem na trama, igualmente em busca de um amor: 2 artistas mambembes, um compositor e dançarino americano (Genne Kelly, sensacional), um dono de loja de instrumentos musicais(Michel Picolli) e um marinheiro pintor. Todas as histórias se cruzam em um vai e vem de encontros e desencontros. Formidáveis planos sequência, fotografia e figurinos deslumbrantes realçando as cores fortes saturadas. Trilha sonora antológica de Michel Legrand com canções cujas letras introduzem elementos para a história. Li em uma matéria que inicialmente, Demy queria Brigitte Bardot e Audrey Hepburn para os papéis. Poderia até ter sido igualmente maravilhoso, mas o fato de Deneuve e Dorleac serem irmãs de verdade trouxe um charme extra ao filme. "La la land" deve muito ao filme. Foi com certeza uma grande inspiração. O desfecho de "Duas garotas românticas" é sublime e emocionante. Um filme charmoso que fala sobre o Amor, sem vergonha de assumir o sentimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário